Menu

Agenda Infantil: Programação para crianças em Brasília

Nutricionista dá dicas de amamentação para mães de primeira viagem

Dicas de alimentação para bebês - Informações sobre amamentação para mães

Estudo publicado na revista Pediatrics mostrou que 40% das mulheres têm dificuldade de amamentar e, por isso, desistem antes mesmo que o bebê complete seis meses de vida

O sonho de se tornar mãe é o desejo de muitas mulheres. Apesar de prazerosa, a maternidade não é uma tarefa muito fácil, principalmente para quem enfrenta esse desafio pela primeira vez. Amamentar está entre as principais preocupações das mamães de primeira viagem. Um estudo publicado na revista Pediatrics mostrou que 40% das mulheres têm dificuldade de amamentar e, por isso, desistem antes mesmo que o bebê complete seis meses de vida.

A coordenadora do curso de Nutrição da Faculdade Estácio, Rita Machado, explica que o leite materno é fundamental para o desenvolvimento do bebê nos primeiros meses vida. E que este deve ser o alimento exclusivo da criança, até pelo menos os seis meses de idade. No leite materno estão todos os nutrientes necessários para fortalecer o sistema imunológico do recém-nascido. Ela ressalta que, apesar da dificuldade que algumas mulheres têm nos primeiros dias após o nascimento do bebê, por conta de não ter leite suficiente ou sentir dor no momento da sucção, é muito importante não desistir de amamentar.

Mãe de primeira viagem, a nutricionista Karine Nascimento viveu na pele as dificuldades da amamentação. Mesmo com mestrado na área de Nutrição Infantil, Karine conta que não conseguiu amamentar o filho logo nos primeiros dias. “Foi tudo muito diferente da teoria que havia aprendido na faculdade. Me senti frustrada, mas não desisti. Sabia da importância de fazer isso pelo meu filho”, frisou.

Karine explica que não conseguiu produzir leite suficiente e, por isso, seu filho precisou ingerir, na maternidade, um complemento alimentar. “Quando saí do hospital, a primeira coisa que fiz foi ir até um banco de leite para receber orientação de como conseguir produzir mais leite. Não aceitei a ideia de que não ia conseguir alimentá-lo da forma como planejei”, afirmou.

Segundo Karine, depois de alguns dias de massagem nos seios, o leite começou a vir na quantidade suficiente para alimentar o bebê. Ela também teve problemas com rachaduras nos seios. “Doía muito quando o bebê sugava”, relatou. Apesar das dificuldades, Karine conseguiu amamentar o filho até os 11 meses. Nos primeiros seis meses, apenas com leite materno.

De acordo com a nutricionista Rita Machado, a alimentação balanceada da mãe, rica em nutrientes, favorece à produção de leite. Beber bastante água também ajuda no aumento do volume de leite. A posição que a criança vai ser alimentada também facilita na saída do leite. A mais tradicional é com a mãe sentada. Nessa posição, o ideal é utilizar um travesseiro para apoiar o braço e o bebê, de maneira que este fique na altura da mama. O corpo do bebê deverá estar junto ao da mãe, barriga com barriga.

A nutricionista destaca que é normal que haja certa dificuldade na primeira mamada. O ideal é tentar relaxar, para que os dutos do seio dilatem e o leite saia. Contra rachaduras e fissuras, o recomendado é passar o próprio leite no bico e na aréola, após cada mamada. O leite materno é bactericida e sua gordura funciona como um hidratante natural. No banho, evite sabonetes nas mamas.

Fonte: http://www.acritica.com/channels/cotidiano/news/nutricionista-da-dicas-de-amamentacao-para-maes-de-primeira-viagem

Última modificação emSábado, 29 Julho 2017 08:36
voltar ao topo