Menu

Agenda Infantil: Programação para crianças em Brasília

A importância dos avós na vida dos netos

Netos e avós: a importância dessa relação

Resultados de novas pesquisas reforçam que a convivência entre crianças e idosos é benéfica para ambos os lados

A maioria dos animais vertebrados morre pouco tempo depois do fim da fase reprodutiva – mas os humanos são uma exceção. Mesmo muitos anos após deixar de ter filhos, os homens e as mulheres continuam vivos e, ao que tudo indica, isso acontece justamente para que possam ajudar seus próprios filhos a cuidar dos filhos deles.

A ciência reconhece que os idosos contribuem muito com a sobrevivência dos mais novos, porque, com seus conhecimentos, eles ajudam a alimentar e a cuidar das novas gerações. Basta pensar como o apoio dos avós é valioso na criação das crianças.

O que diz a ciência

Uma nova pesquisa sobre o assunto foi realizada pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.  Os cientistas elaboraram uma hipótese de que os avós com a mente saudável aumentam as chances de sobrevivência dos filhos de seus filhos porque, assim, são capazes de transmitir a eles seus conhecimentos e habilidades. Como um reforço à teoria, eles procuraram e conseguiram identificar em vários genes mutações relativamente novas que protegem contra doenças neurodegenerativas como o Alzheimer, que costuma aparece em pessoas idosas. 

Segundo os cientistas, parece estar havendo uma seleção natural diante de nossos olhos. Ou seja, as pessoas que têm esses genes vivem mais (porque estão protegidas contra as doenças neurodegenerativas) e, consequentemente, conseguem colaborar mais com a criação dos netos, pois estão saudáveis. 
 
“O fato de os avós não terem mais filhos pequenos para cuidar permite que eles tenham tempo e condições de ajudar nos cuidados com os netos, contribuindo para a sobrevivência das novas gerações, além de passar conhecimentos e sabedoria. No entanto, os avós deixam de ter essa utilizade se apresentarem doenças como o Alzheimer. Assim, parece que as variantes de genes que protegem contra a demência estão sendo selecionadas nos seres humanos”, explica o médico Ajit Varki, que conduziu o estudo.

Os benefícios da convivência

Não é preciso muito esforço para notar como a interação entre netos e avós é positiva. Outro estudo, feito pelo Boston College, nos Estados Unidos, comprova isso. Durante 19 anos foram estudados 374 avós e 356 netos. O objetivo era entender a influência dessa convivência, tanto na vida das crianças. como na dos idosos.

Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Familia/noticia/2016/01/netos-e-avos-entenda-importancia-dessa-relacao.html

Por Maria Clara Vieira - atualizada em 19/01/2016 14h31

Última modificação emQuarta, 26 Julho 2017 10:44
voltar ao topo